O que faz o Ubuntu ser tão bom? | Entrevista com Fabio Filho diretor de vendas da Canonical na América Latina [Vídeo]

Entrevista mostra o ponto de vista da Canonical quanto ao Linux e suas aspirações

Olá pessoal, gostaria de compartilhar com o público um vídeo de uma entrevista cedida por Fábio Filho, diretor de vendas da Canonical na América Latina, onde ele aponta e defende o ponto de vista inovador da empresa.
Fabio-filho-canonical

O vídeo não é recente, era na época do Ubuntu 9.10 ainda, onde o Ubuntu One começa a dar as caras como um projeto muito inovador perto de outros sistemas operacionais pagos do mercado. Vale salientar que de velho mesmo só tem a versão do Ubuntu, pois como vocês verão os horizontes e objetivos de inovação da empresa sempre existiram. Confiram e deixem um comentário sobre o vídeo no Final da página, até a próxima:

Quer continuar por dentro de tudo o que acontece por aqui?


Então curta nossa página no FACEBOOK, siga o blog no TWITTER  – Siga também nossos escritores 
@dionatanvs+Dionatan Simioni + Elian Medeiros 

Baixe o APP do Diolinux para o seu Smartphone

Se você tiver alguma dúvida procure um de nossos grupos de discussão no Facebook:
1 comentário
  1. Fábio Filho falou bem, muito bem. Entretanto, negligenciou um aspecto: Quando se adquire um computador com Linux/Ubuntu, o que os faz desinstalar tal sistema, em muitos casos, em menos de um mês, está relacionado com a forma com que é feita a instalação desse sistema operacional na máquina. Por curiosidade, resolvi estudar tal assunto e verifiquei que os sistemas instalados e disponibilizados em diversas lojas por todo o Brasil, são uma verdadeira desgraça, uma piada. São péssimos, mal instalados, falta tudo, e o que tem está pela metade. Vejam o que estou dizendo nos computadores de lojas como a Cecomil e a Ibyte. Assim amigo… não dá mesmo. Agora, se for como o meu Ubuntu aqui instalado, aí a coisa é bem diferente, pois tenho diversos amigos que eventualmente vem aqui e pedem para usar o sistema para ver algo na internet, para fazer algum download, etc. E eles ficam simplesmente encantados com "esse tal de Ubuntu", só que isso não por acaso e sim porque após a instalação eu trato de imediatamente baixar meio mundo de instalações "fundamentais" que a Canonical simplesmente deixa a cargo do usuário final numa linha meio que "te vira", esquecendo-se que esse usuário pode não saber nada ou quase nada de como proceder, e como o sistema não é dos mais populares, então esse usuário contará com quem para ajudá-lo? para lhe dizer como fazer? como proceder? onde estão os programas compatíveis? cadê o Wi-Fi? ou simplesmente, onde estão os programas? enfim, o Linux/Ubuntu é um espetáculo de sistema operacional e eu o utilizo desde 2006 e só utilizo ele que por sinal, resolve todos os meus problemas e necessidades, porém, nunca perdi de vista que para um usuário do tipo Windows, essa "migração" para o Ubuntu ainda não será uma tarefa das mais simples (de jeito nenhum), motivo pelo qual muitos desistem, mesmo sabendo que o Windows é ruim, é mal feito, mel elaborado, excessivamente pesado, repleto de brechas absurdas de segurança, porém, preferem ele "mesmo assim"! Uma pena…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Talvez Você Também Goste