Richard Stallmam critica a Apple

Depois de criticar os games no Linux agora foi a vez da Apple.

Richard Stallman é um dos maiores gurus e profetas do software livre desde os anos 80 até nossos dias. Está claro que uma pessoa como ele busca difundir, e sobretudo substituir, o software privativo de empresas como Apple ou Microsoft pelo livre. Stallman também pede para não ser chamado de guru, prefere que lhe chamem ativista já que guru pode significar mestre.

Richard Stallman critica Apple 

Bem, pois este ativista do software livre a nível mundial declarou que, agora que parece que a Microsoft já não é mais tão poderosa não há que descuidar-se, já que a Apple, ainda que para muitos não pareça, é bem mais perigosa que a empresa de Redmond.

– “O software que não respeita a liberdade e a solidariedade social da comunidade nos torna indivíduos divididos e impotentes, é uma injustiça que a gente não possa estudar este software”, assinala Stallman, falando sobre os perigos de que empresas como a Microsoft sejam as responsáveis por apresentar novas tecnologias às pessoas.

Richard não tem celular porque considera um dispositivo para espiar os usuários, pouco se conecta Rede e admite que nunca jamais comprará um iPod nem nada que tenha a ver com Cupertino.

– “Não é nada pessoal, mas essa empresa faz um grande mal à sociedade e não deveria existir, ressalta Stallman, que não só arremete contra a companhia de Bill Gates:

– “A Apple é mais malévola e bem mais restritiva que a Microsoft, já que limita inclusive o direito de executar aplicações”, sustenta o fundador de GNU. Apple cria algemas digitais, faz as pessoas crerem que é “bacana” e chique ter seus produtos e realiza jogos de marketing para que não pareça errado o que faz”, acrescenta.

Pessoalmente penso que Stallman é uma pessoa incrível, muito respeitável e que não falou novidade nenhuma sobre o campo de distorção da realidade de Jobs e os entusiastas de produtos da empresa, que mais parecem zumbis tecnológicos, mas em algumas ocasiões ele é extremista demais e parece um pouco paranoico. Ser a favor do Software Livre é uma coisa, mas querer que empresas como Microsoft ou Apple deixem de existir é outra bem diferente. Afinal de contas o que o mercado mais necessita é de competitividade, para que o usuário final tenha mais onde escolher, seja no software livre ou privativo.

E você, o que acha da opinião de Stalman?

Fonte

Fique por dentro de tudo o que acontece no Diolinux…

              Twitter Diolinux@blogdiolinux   Facebook  blogdiolinux  Twitter Diolinux@dionatanvs   Google Plus Circule do Google +

2 Comentários
  1. Deixar de existir, não sei como isso seria possível agora.. Ainda mais com liberdade. Agora que elas nunca tivessem existido, isso poderia ser um sinal de que uma sociedade é realmente saudável.
    O Stalman como ativista tem que falar isso mesmo, mas todos nós e inclusive ele (acredito eu), devemos compreender a impossibilidade disso agora assim como ter a claridade de pensar o como isso pode ser real no futuro. Dependemos de um maior suporte da sociedade (pq ñ?) para que o desenvolvimento do universo de software livre possa se tornar padrão, e não haja mais necessidade desses suportes marketológicos para inculcar nos costumes da sociedade práticas restritivas à obtenção de conhecimento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Talvez Você Também Goste